Blog

Estratégias para um crescimento exponencial

por:

lbrito

lbrito

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Salim Ismail, da Singularity University, dá duas dicas preciosas sobre como sobreviver no mundo de crescimento tecnológico exponencial atual.

Boa parte dos especialistas do século 20 que se dispôs a fazer previsões sobre o desenvolvimento de novas tecnologias errou feio. Nenhum deles contava com o crescimento exponencial que passou a ditar o ritmo de crescimento da tecnologia, a partir do momento em que a informação se tornou a base da economia.

Para o especialista da Singularity University Salim Ismail, que participou do Fórum HSM de Liderança e Alta Performance, as grandes empresas precisam estar sempre atentas às novíssimas tecnologias para saber em que medida elas podem impactar seus negócios. Segundo ele, as empresas tradicionais não foram criadas para ser flexíveis. Então é preciso estar atento a dois aspectos importantes para garantir a sobrevivência no mundo de crescimento tecnológico exponencial no qual já estamos vivendo:

– Avaliar o custo do legado e manter a liderança sempre atualizada. Algumas empresas atualmente estão entrando no mercado com um custo próximo a zero, especialmente em se tratando de estoques. É esse o modelo de negócio do Uber, por exemplo, e do Airbnb, já considerada a maior rede de hospedagem do mundo – sem que a empresa seja dona de um quarto e um jogo de toalhas sequer. Ismail recomenda, então, que a liderança esteja sempre atualizada, e que o board tenha plena consciência de que estamos vivendo em um mundo diferente.
– Não tente adaptar sua empresa original. “Ela não foi feita para isso!”, adverte. Ismail afirma que sempre há muita política envolvida na gestão das empresas, e que para fazer um movimento disruptivo é preciso garantir que as forças internas predatórias não minarão as novas iniciativas. “O grande diferencial da Apple é organizacional, e não tecnológico. Ela mantém pequenos times no limite da organização para criar inovações revolucionárias”, afirmou. Geralmente, a empresa desenvolve uma habilidade e cria uma estrutura jurídica em volta dela, depois passa o tempo tentando protegê-la. Isso faz com que a empresa desenvolva imunidade ao novo. “O sistema imune da empresa mata a inovação”, afirmou. Por isso, a empresa precisa se tornar uma plataforma, como Google, Facebook e Apple, com várias linhas de inovação trabalhando de forma independente e no limite da organização.

Tudo começa, portanto, com uma boa dose de realidade e um impulso fundamental à capacidade de adaptação.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Receba mais conteúdo sobre o assunto do artigo!

Compartilhe

Mais Postagens